Pages

terça-feira, agosto 28, 2012

Pensando...



 Eu gostaria que os meus pensamentos dessem um time de vez em quando. 

 Às vezes tenho até uma sensação de cansaço, tamanha a intensidade com a qual os meus pensamentos me tomam.
 Pensamentos sobre o aqui, o longe, o agora, o depois, a certeza, o improvável, o certo, o duvidoso...sobre as infinitas possibilidades de quase tudo e quase sempre acho melhor continuar pensando. porque, na duvida....
 Eu gostaria que minhas palavras fluíssem tão bem quanto os meus pensamentos, elas não conseguem acompanhar esse ritmo frenético e sei que muitas vezes, em uma conversa, passo a nítida impressão de não saber o que vou falar em seguida, de estar lenta ou sei lá o que pensam quando faço pausas numa conversa e...... demoro uns segundos........para concluir um assunto.......mas escrevendo quase que consigo, saio atropelando as palavras. regras gramaticais? Que nada, o importante é chegar junto dos meus pensamentos, não deixar que eles escapem, porque se não.... o que era mesmo que eu ia dizer?...........
 A alguns anos, na adolescência para ser exata, percebi que colocar no papel meus pensamentos do dia ou quase todos eles, me ajudava a sossegar um pouco mais, desde então tenho o habito de escrever um diário(?), não do tipo, "querido diário..." apenas abro o caderno e começo a escrever, sem uma ordem de acontecimentos ou importância destes. apenas derramo os excessos de idéias, conclusões, frustrações, medos, incertezas, alegrias, satisfações, descobertas..... largo tudo lá e normalmente nunca mais leio outra vez. 
 Às vezes eu pego alguns, sempre de anos atrás e leio, e me surpreendo com as coisas que me causavam preocupação e até mesmo alegria naquele dia, que eu nunca sei qual foi, porque quase nunca coloco datas, datas para quê? Só acontecimentos que alteram nosso rumo na vida merecem registro de datas, os outros, mesmo que bons, são só rotina. 
 Ler os meus próprios pensamentos é uma coisa muito estranha porque enquanto leio, fico pensando em como o que esta ali poderia ter sido diferente se eu tivesse agido de outra forma e lá se vão os meus pensamentos cansar-me com coisas que já se foram, por isso, muito raramente os visito novamente. 

A jangada de pedra - José Saramago



1 comentários:

shadow disse...

se você pensa você existe...plagiando René Descartes...assim nunca pare de pensar para que possamos ler essas coisas gostosas de se ler! Muito bom!

Postar um comentário