Pages

sábado, junho 29, 2013

Notas de cabeceira.


*Comecei a fazer anotações em uma agenda de 2011 que quase não usei. É uma sensação estranha, de que o tempo não passou ou de que estou regredindo, mas estranhamente me fez refletir em o quanto realmente progredi nesses dois anos. Este é o poder das agendas.

*Voltando a escrever no blog me pergunto se o que escrevo aqui é interessante para alguém e mais uma vez chego à conclusão de isso não faz diferença.

*Apesar de gostar das redes sociais estou me cansando delas, cansando dos excessos de mais e de menos. De menos, porque as pessoas com receio de causar atritos, querendo ser politicamente corretos e só postar coisas agradáveis acabam divulgando matéria insignificante, em excesso.

*Ainda sobre redes sociais. Um amigo postou um vídeo de Caetano Veloso cantando "Se eu não te amasse tanto assim"  e em seguida excluiu o mesmo. Será que ele ficou com receio de que alguém tirasse uma conclusão errada sobre ele por causa da musica? As pessoas tem disso, ou saem anunciando aos quatro cantos cada paixão só para depois lamenta-los também em publico ou procuram de todas as formas evitar comentários alheios sobre sua vida neste campo, principalmente as suposições. Sou desses.

*Ouvindo Marvin Gayer cantando "Come get to this" lembro do Robert De Niro fazendo streap tease em "Manuale d'amore", para a Monica Bellucce. Filme bobo, com uma cena inesquecível, não sei se por causa da estória, pela graça da cena, por causa da enorme vergonha alheia que senti ao assisti-la ou por causa da ternura(?) do personagem do De Niro.

*Ainda sobre filmes. Um dia desses ai assisti "Another Earth", assisti em parte, porque era online e o filme travou no meio e ainda não consegui ver a ultima meia hora deste filme que a maioria odiou.
Eu achei interessante ver como alguém pode desesperadamente, ainda que seja impossível, tentar compensar um grande mal causado a outro. A ideia apresentada no filme de que em outro lugar existe outro Eu, pode ser angustiante. Será que lá, Eu tenho uma vida melhor do que a que Eu tenho aqui? Saber que outro Eu consegue ser melhor que Eu é realmente uma informação que Eu dispensaria. Eu acho.

*Esses dias uma amiguinha nossa veio nos visitar e durante uma conversa qualquer eu disse a minha mãe; 'Ta pensando o quê, a idade chega pra todo mundo'. A garotinha que acabou de completar 14 anos, respondeu num rápido suspiro; "Pois é, chegou pra mim".


0 comentários:

Postar um comentário